sábado, 2 de junho de 2012

BNDES prevê aportes de até R$ 131 bi em transportes

21/05/2012 - O Estado de São Paulo

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) prevê que o setor de transportes receba investimentos de R$ 116 bilhões a R$ 131 bilhões entre 2012 e 2015, dos quais 33% serão financiados pelo banco de fomento, informou nesta segunda-feira o diretor da instituição Roberto Zurli Machado, em encontro sobre transporte e logística em São Paulo. Ele destacou a expansão da participação do segmento ferroviário, que deverá responder por aproximadamente 40% do total previsto, sem contar outros R$ 15 bilhões previstos para o Trem de Alta Velocidade (TAV).

Tal projeção de investimento em ferrovias tem em vista a meta do governo de ampliar a participação do segmento na matriz logística nacional dos atuais 25% para 35%, até 2025. Em contraposição, o modal rodoviário deve recuar de 58% para 30%, no mesmo período. Por ora, no entanto, as rodovias seguirão recebendo a maior parcela de investimentos, ou R$ 53 bilhões, entre 2012 e 2015. Mas, neste caso, o BNDES prevê dar um menor apoio. "É um segmento atrativo para o mercado de capitais", disse Machado, sinalizando o potencial das debêntures de infraestrutura atenderem de maneira especial este modal. "Já temos dois casos de sucesso em rodovias", disse.

Enquanto para rodovias o BNDES estabeleceu financiar até 80% do valor total dos projetos, no caso das rodovias o montante financiável é de até 60%. Para os demais modais - portos, aeroportos e hidrovias - o financiamento é de até 70%. Além disso, a taxa básica de juros para as rodovias estabelecida pelo BNDES também é mais alta, de 1,3%, enquanto para os outros segmentos, incluindo ferrovias, ficou em 0,9%.

No segmento de ferrovias, o objetivo do BNDES é apoiar a expansão e a modernização da rede, a redução do impacto ambiental, o desgargalamento do acesso portuário e a inserção de novas cargas. "São grandes desafios, mas há grandes oportunidades, em especial no eixo São Paulo, Santos, Campinas", disse. Já no caso das rodovias, os investimentos estão concentrados em novas concessões, além de alguns investimentos em concessões já existentes e em investimento público.

Machado lembrou que em 2012 o BNDES ampliou em 25%, para R$ 23 bilhões, o volume de recursos que deverá ser direcionado a projeto de infraestrutura e indicou que parte desse crescimento virá da expansão dos recursos ao setor de transportes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário