quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Seis municípios geraram quase 25% da renda do país em 2010, diz IBGE

12/12/2012 - Valor Econômico

Por Alessandra Saraiva | Valor
Rio -

A renda gerada por seis municípios em 2010 correspondeu a aproximadamente 25% de toda a geração de renda do país naquele ano – sendo que esses municípios representavam 13,7% da população. É o que mostrou nesta quarta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em seu Produto Interno Bruto dos municípios de 2010.

Essas cidades também são os seis municípios de maior PIB entre os 5.565 do país. Respondendo por 11,8% da economia do país, São Paulo (SP) ocupa a primeira posição, seguida por Rio de Janeiro (RJ), que tem 5% do PIB do país; Brasília (DF), com 4% do PIB; Curitiba (PR), que conta 1,4% do PIB; Belo Horizonte (MG), com 1,4% do PIB nacional; e Manaus (AM), com 1,3% da economia brasileira. Desde 2008 esses municípios se posicionam nas mesmas colocações, informou o instituto.

Entretanto, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília apresentavam fatias maiores no PIB nacional em 2009, respectivamente de 12%, de 5,3% e de 4,1%. Curitiba e Belo Horizonte mantiveram sua participação no PIB entre 2009 e 2010, enquanto Manaus mostrou leve aumento (1,2% em 2009) no mesmo período.

O instituto destacou que todos os seis municípios são capitais, a maioria tradicionalmente identificada como concentradora de serviços, como intermediação financeira, comércio e administração pública. A exceção fica por conta de Manaus, cuja economia equilibra indústria e serviços.

Entre as capitais as três que ocuparam as menores posições de participação do PIB nacional estavam na região Norte. É o caso de Boa Vista (RR), Rio Branco (AC) e Palmas (TO), todas respondendo por 0,1% da economia nacional em 2010.

Excluindo os municípios que são capitais, 11 cidades se destacaram por responderem, individualmente, por mais de 0,5% do PIB do país em 2010. Essas localidades representaram 8,6% da renda total do Brasil naquele ano. Concentradas em sua maioria no Estado de São Paulo, é o caso de Guarulhos (SP), Campinas (SP), Osasco (SP), que geraram 1% do PIB nacional, cada uma, naquele ano; São Bernardo do Campo (SP), que respondeu por 0,9% do PIB de 2010; Betim (MG) com 0,8%; Barueri (SP), Santos (SP), Duque de Caxias (RJ) e Campos de Goytacazes (RJ), que geravam 0,7% individualmente; São José dos Campos (SP), com 0,6%; e Jundiaí (SP), que respondeu por 0,5%.

(Alessandra Saraiva | Valor)

Nenhum comentário:

Postar um comentário