quinta-feira, 26 de março de 2015

Após negociação, invasores deixam terreno da Cedae

Local havia sido invadido há duas semana por cerca de 500 pessoas

POR TAÍS MENDES

26/03/2015 - O Globo


Insasores deixam terreno na Zona Portuária - Gabriel de Paiva / Agência O Globo

RIO - Policiais militares fizeram na manhã desta quinta-feira uma operação de reintegração de posse num terreno da Cedae, na Via Binário 2, na Zona Portuária do Rio. O local havia sido invadido há duas semana por cerca de 500 pessoas. Após uma negociação com agentes da prefeitura, no entanto, três ônibus com invasores deixaram o local, e uma retroescavadeira da companhia de água já começava a derrubar os barracos erguidos por eles.

O último grupo saiu por volta das 8h40m, junto com parte do efetivo policial.`Eles seguiram para a sede da Guarda Municipal, em São Cristóvão. Às 9h30m, parte dos invasores faziam uma fila em frente à garagem da corporação. Uma mulher que não se identificou contou que, a maioria dos invasores foi cadastrada para receber uma casa no Bairro 13, no Santo Cristo, mas até hoje, esperam pelo imóvel prometido.

— Precisamos de ajuda, receber a casa ou aluguel social. Estou cansada de viver como cachorro, de favor na casa dos outros — reclamou.

Beatriz Silva, de 28 anos, também tenta ser cadastrada pela prefeitura para receber aluguel social e disse que antes de ir para o terreno, na Zona Portuária, morava de aluguel em Manguinhos. Ela também é ex-moradora do Bairro 13 e não conseguiu o cadastro para receber uma casa no condomínio em 2014.

— Há um ano que estou pagando R$ 450 de aluguel para morar num cubículo com meus cinco filhos, sendo que um tem necessidades especiais. Há duas semanas sai de lá para ocupar o terreno. Já entreguei a quitinete que alugava e não tenho mais para onde ir com a crianças — lamentou.


Polícia faz desocupação em terreno na Via Binário, na Zona Portuária - Gabriel de Paiva / Agência O Globo

Para garantir a segurança durante a desocupação do terreno, homens do Batalhão de Choque (BPChoque), do Batalhão de Policiamento em Grandes Eventos (BPGE) e agentes da Guarda Municipal fizeram o policiamento na região. No entanto, não houve registro de confrontos.

Uma técnica de enfermagem, que não quis se identificar, passou a manhã tentando localizar a empregada com dois filhos menores, que segundo ela, morava no Morro da Providência.

— Ela resolveu invadir o terreno porque os tiros voltaram na comunidade. Voltou tudo como era antes — disse.

Ainda de acordo com a técnica de enfermagem, o local foi invadido por moradores de diferentes comunidades do Rio:

— Há alguns dias, atendi duas senhoras hipertensas que moravam na comunidade do Mandela e Manguinhos e que vieram para o terreno.
DE
 
VEJA AS IMAGES DA DESOCUPAÇÃO NA ZONA PORTUÁRIA

Segundo o Centro de Operações da prefeitura, a Via Binário está parcialmente liberada ao trânsito, no sentido Praça Mauá, altura da Av. Professor Pereira Reis. A faixa reversível montada na pista sentido rodoviária ainda está em operação e o trânsito continua lento.

Desde o início da operação, a via ficou interditada na altura da Avenida Professor Pereira Reis, na pista sentido Centro. Para minimizar o impacto no trânsito, foi implantada uma faixa reversível no sentido Avenida Brasil da via, entre a Professor Pereira Reis e a Rua da Gamboa.

Devido ao bloqueio, houve reflexos no trânsito no Viaduto do Gasômetro e no acesso para a Ponte Rio-Niterói. Quem segue em direção ao Centro, pela Avenida Brasil, pode sair por Benfica pelas seguintes vias: Rua Boituva, Rua Couto Magalhães, Rua Senador Bernardo Monteiro até a Rua Visconde de Niterói.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/apos-negociacao-invasores-deixam-terreno-da-cedae-na-zona-portuaria-15703088#ixzz3VUrnHN9Q 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário