segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Manifestantes protestam na sede da Petrobras contra paralisação de obras

24/08/2015 - Jornal do Brasil


 
Trabalhadores do Comperj e políticos da Região Metropolitana do Rio de Janeiro realizam o 'Ato Juntos pelo Comperj - Refinaria já !', nesta segunda-feira (24), em frente a sede da Petrobras, no Centro da capital. Eles criticam a paralisação de obras e pedem a conclusão de refinarias do complexo, em Itaboraí. Municípios vizinhos já sofrem com desemprego e perda de receitas. 

Antes de chegar à sede da estatal, os manifestantes interromperam o tráfego em vias como a Avenida Rio Branco e a alça de acesso da Ponte Rio-Niterói para a pista Central da Avenida Brasil. O ato é organizado pelo Consórcio Intermunicipal do Leste Fluminense (Conleste), presidido por Helil Cardozo, prefeito de Itaboraí, onde a perda da arrecadação chega a 50%.

O ato pede o término de pelo menos uma das duas refinarias previstas para o Comperj, que já está com 82% das obras concluídas. A conclusão do Comperj foi descartada do plano de negócios da Petrobras e a refinaria 1 (Trem 1) só será concluída caso surja um parceiro interessado.

De acordo com o Ministério Público do Trabalho, o atraso de mais de três anos nas obras do complexo prejudicou mais de quatro mil trabalhadores. De acordo com o último balanço da Petrobras, só com o Comperj o prejuízo foi de R$ 21,833 bilhões. O presidente da estatal, Aldemir Bendine, disse que os projetos foram hibernados e só serão retomados quando houver capacidade de gerar caixa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário